Esqueleto mais antigo do mundo é encontrado, e sua idade ajuda a comprovar teorias sobre a humanidade

O esqueleto de Naia, uma jovem entre 15 e 16 anos, foi descoberto recentemente no México, na Península de Yucatan.


Instantaneamente, a ossada se transformou em celebridade, por ser a mais antiga, completa e intacta encontrada no continente americano.
O procedimento de recuperação foi realizado no interior de uma caverna inundada no sítio arqueológico de Hoyo Negro, no estado de Quintana Roo, sudeste do México. Naia comprova definitivamente o vínculo entre os primeiros habitantes que chegaram à América e os grupos indígenas do continente. A conclusão foi baseada no resultado dos testes que confirmam a origem asiática de Naia, correspondente aos povos siberianos que migraram através do Estreito de Bering.
A idade do esqueleto também foi confirmada por quase todos os testes disponíveis atualmente: datação de Carbono 14 e Urânio-tório, DNA da mitocôndria, análise de sementes, carbono e outros elementos encontrados no local onde o corpo foi descoberto. Além disso, também foram estudadas as mudanças do nível do mar.

O esqueleto de Naia será custodiado pelo Instituto Nacional de Antropologia e História do México. [The History]

(Visited 193 times, 1 visits today)

Filipe Aguiar

Filipe Aguiar Formado em Analise e Desenvolvimento de Sistemas pela Universidade São Francisco, fundou o Respiramos Ciência em 2014. É apaixonado por astronomia, biologia, livros, rock, RPGs, filmes e ama tocar bateria.

2 Comments:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

Deixe uma resposta