‘Godzilla das terras’: Planeta alien 17 vezes mais massivo que a Terra foi encontrado

O Mega-Terra é rochoso e também maior do que as “super-Terras”, que são uma classe de planetas um pouco maior do que a Terra.



O Kepler-10c, como foi batizado, se encontra na constelação de Draco (ou Dragão), localizada a aproximadamente 560 anos-luz de nós, e completa uma órbita ao redor de sua estrela — que é semelhante ao Sol — uma vez a cada 45 dias. Os astrônomos também explicaram que o planeta não está sozinho em seu sistema, tendo como vizinho um astro de lava chamado Kepler-10b, cuja massa é três vezes superior à da Terra .

“Kepler-10c não perdeu a sua atmosfera ao longo do tempo. É grande o suficiente para ter guardado uma se ele já teve”, disse o astrônomo Xavier Dumusque em um comunicado.

Dumusque e sua equipe usaram o instrumento HARPS-Norte no Telescopio Nazionale Galileo nas ilhas Canárias para medir a massa de Kepler-10c. Eles descobriram que o planeta é, de fato, rochoso e não gasoso.

Para os pesquisadores, o sistema composto por esses planetas se formou menos de 3 bilhões de anos depois do Big Bang. Essa formação tão antiga sugere que, ao contrário do que os astrônomos pensavam, apesar da escassez de materiais nos primórdios do Universo, já existia quantidade suficiente de elementos como o ferro e o silício para que planetas rochosos pudessem se formar.

A existência do Kepler-10c sugere que estrelas mais antigas que o nosso Sol também podem contar com planetas rochosos em seu sistema, o que significa que talvez exista uma maior variedade de estrelas que contenham mundos como a Terra em sua vizinhança.  [SPACE]

(Visited 139 times, 1 visits today)

Filipe Aguiar

Filipe Aguiar Formado em Analise e Desenvolvimento de Sistemas pela Universidade São Francisco, fundou o Respiramos Ciência em 2014. É apaixonado por astronomia, biologia, livros, rock, RPGs, filmes e ama tocar bateria.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.