Se a Terra gira a mais de mil km/h, por que é que não ficamos tontos?

De acordo com Antonio Ruiz de Elvira, professor de Física da Universidade de Alcalá, em Madri, na Espanha, a tontura é um efeito secundário de um mecanismo que temos no corpo e serve para manter nosso equilíbrio nas três dimensões. Tal mecanismo é formado pelos canais semicirculares que estão conectados entre os ouvidos.
Sempre que movemos a cabeça lentamente, o corpo registra essa mudança e aciona diferentes músculos para que possamos nos manter em pé. Mas se o movimento é muito rápido, o cérebro não sabe quais sinais enviar e podemos acabar caindo por falta de coordenação muscular.

O especialista ainda exemplifica nossa relação com a Terra a partir de uma viagem de avião:
“Em um avião, à noite e sem turbulências, não sabemos que estamos nos movendo. O mesmo acontece com a Terra: para nossos ouvidos estamos parados, pois tudo o que nos rodeia se move junto conosco”. 

Fonte: El Mundo

Filipe Aguiar

Filipe Aguiar Estudante de Analise e Desenvolvimento de Sistemas, fundou o Respiramos Ciência em 2014. É apaixonado por astronomia, biologia, livros, rock, RPGs, filmes e ama tocar bateria.

Deixe uma resposta