Cientistas finalmente descobrem por que dormir mal atrapalha nos estudos

Um grupo de pesquisadores da China e dos EUA revelou o mecanismo de influência do sono na memória.

Pesquisadores da Faculdade de Medicina de Nova York (EUA) e da Faculdade de Shenzhen (China) vêm estudando a relação entre sono e memória em camundongos.

Depois de fazerem os animais aprenderem algo novo (por exemplo, andar em uma barra de rolamento), os cientistas permitiram que um grupo de ratos dormisse 7 horas, enquanto o outro grupo ficou acordado.

Ao estudarem os cérebro de ratos pelo microscópio, os cientistas descobriram que o cérebro dos que haviam dormido tinham formado muitas novas conexões entre os neurônios, o que significa mais maneiras de trocar sinais.

Impedir o sono dos animais em vários estágios do sono permitiu aos pesquisadores estabelecer que o sono é necessário para a formação da memória, porque nesta fase o cérebro ‘revive’ a experiência antes de dormir. “Isso era um fato desconhecido”, disse Wen Biao-Gan, um dos pesquisadores envolvidos no estudo, que foi publicado na revista “Science”. [RT]

(Visited 48 times, 1 visits today)

Filipe Aguiar

Filipe Aguiar Formado em Analise e Desenvolvimento de Sistemas pela Universidade São Francisco, fundou o Respiramos Ciência em 2014. É apaixonado por astronomia, biologia, livros, rock, RPGs, filmes e ama tocar bateria.

Deixe uma resposta